sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

"Domingueira do Esperança" - onde vai parar...

Esperei até hoje pra tentar não escrever, mas não me contive.


O fato é falar sobre as festas, mais precismanete sobre o S.C. Esperança, que na minha opinião é a única coisa aqui pra fora que aind apode ter arrumação, ve-se que a diretoria tem cabeça e noção, mas acho que ta na hora de abrir a mão e fazer alguns investimentos.


Faz meses que o público tem diminuido e na maioria das vezes quem vai é por falta de opção mesmo(diga-se, é este meu caso), vou comentar, mais precisamente as de Janeiro.


Na primeira, com a Banda Porto do Som, uma das melhores bandas de baile que ja tocou no Esperança, ouvi muitas reclamações por conta da cerveja, a mesma estaria ruin pelo fato provável de ter sido descongelada e gelada novamente, tive sorte pois só notei isto na terceira que peguei e pude comprovar de fato que isto aconteceu, a segunda pista estava um forno de quente ja que nem ventilador tem lá, outra coisa que até lembro de ja ter comentado com o pessoal do MEGASOM é que quando a festa tem duas pistas, sendo que em uma delas tem uma banda que toca musicas de "bailão" torna-se extremante desnecessário tocar este tipo de música no segunda pista, pôh, se eu quizer dançar vanerão e bandinha, vou na primeira pista, até não digo um pagodinzinho, mas seções com até seis musicas na segunda pista é demais, a gente fica sem ter pra onde fugir, se bem que, nesta ocasião, era insuportável permanecer na segunda pista, mesmo não tendo muita gente, era muito calor.


Ja a domingueira do dia 30, esta não tinha quase ninguem, no inicio foi um vácuo geral, e mesmo assim era muito quente, mesmo tendo ventiladores na primeira pista, tava muito calor, quanto a seleção musical não tenho o que falar, o MEGASOM tocou muito bem e a festa em si tava bem animada, quanto a bebida, desta vez o problema foi que diversas vezes peguei cerveja congelando, o Esperança faz uns 20 bailes no ano e não sabem gelar a bebida na quantidade e no ponto certo, por favor, tenha dó.


Com isto e por isto a cada dia que passa vejo que o Esperança vai perdendo seu requinte, diga-se que hoje em dia, o pessoal vai por falta de opção e não mais pelas boas festas que se tinha antigamente, com o tempo imagino que foco do clube deixou de ser chamar pessoas e passou a ser o lucro, mas acredito que nao seja esta a melhor maneira de trabalhar.


Pode se dizer por exemplo que nesta ultima domingueira não teve publico por causa da festa da uva, mas quem frequemta o Esperança há anos como eu deve lembrar-se que antigamente nada substituiria a "Domigueira do Esperança", so que antigamente tinham outros tipos de festas, havia algum diferencial, claro que neste meio tempo o gosto das pessoas ficou mais apurado, mas nada que criatividade nao resolva, frequentei muitas boates em Porto Alegre que abrem sexta, sábado e domingo, todas as semanas e como lá eles acham diferencial pra fazer com que as mesmas pessoas frequentem nos três dias, pura criatividade, imagino que pro Esperança voltar a ser como antes ele precise, principalmente de pessoas que promovam as festas, alguem que tenha criatividade e se disponha a criar, montar e fazer com que tudo de certo,  tambem acho que ja esta na hora de investir em um AR CONDICIONADO e na reforma da segunda pista, que nem um piso tem e se vai sair a area vip que seja logo, ao menos pra ter mais espaço.


Eles tem  tudo pra se tornar umas das maiores casas da região, trazer ate o povo de outros municipios, mas anda carecendo de investimentos.


Se alguem discordar peço que comente para que sirva de sugestao.



Nenhum comentário:

Postar um comentário